Educação na Grécia antiga

Segundo Werner Jaeger, o "processo de educação em sua forma verdadeira, a forma natural e genuinamente humana" na Grécia antiga era a Paidéia.

Essa palavra significa a cultura construída a partir da educação. Pois para os cidadãos gregos, essa educação os dignificavam tanto quanto aos seus governantes. A Paidéia objetivava, aos gregos, por meio de ethos (hábitos), o praticar da liberdade e da nobreza, deixada de geração a geração.

A Paidéia, incluía a formação com: a gymnastiké, que focalizava a dimensão física e atlética do ser humano; e a mousiké, que contemplava a mente ou espírito. A mousiké eram os espíritos que eram responsáveis pela inspiração que se materializavam nas práticas como a música, a escrita e a dança.

Conta-se a história de que "um pedagogo - um escravo, na época - conduzia o jovem, com sua lanterna ilumina(dor)a, até aos centros ou assembléias, onde ocorriam as discussões que envolviam pensamentos críticos, criativos, resgates de cultura, valorização da experiência dos anciãos etc. Supõe-se que, no processo sócio-histórico, esse mesmo pedagogo libertou-se, talvez de tanto dialogar nos acompanhamentos do jovem até as assembléias, tornando-se um personagem da paidéia, e seu consuma(dor)." (http://pt.wikipedia.org/wiki/Paid%C3%A9ia)

Podemos então entender que a educação grega estava diretamente ligada a filosofia. Pois, os sofistas eram professores intinerandes. Platão tinha sua famosa Academia, onde Aristóteles estudara. Entretanto, com a República, Platão expõe sua idéia de educação norteada através da filosofia, reforçando a ligação da filosofia com a educação na Grécia antiga.

Então, para que se possa entender melhor a educação dos dias de hoje, a meu ver, seria interessante podermos vislumbrar a origem da educação ocidental. A grécia, como o berço de nossa civilização, ocupa lugar de destaque, e certamente ainda podemos aprender muito com os gregos antigos.