Dinâmicas de grupos - Phillips 66

Outra técnica de trabalho em grupo interessante é a chamada phillips 66. Esta tem esse nome devido ao seu criador J. D. Phillips e o número 66 vem da característica de se usar o número seis para a divisão dos grupos e para a medição do tempo de discussão. Contudo esses números podem ser alterados, conforme a necessidade.

Consiste na divisão de um auditório em seis grupos com seis pessoas cada, para que discutam durante seis minutos um tema ou problema (pré-estabelecido ou que tenha surgido no decorrer de uma reunião). Terminado o tempo, cada elemento de cada subgrupo receberá um número.
e agora os grupos tornam a se reunir, mas todos os “1″ num grupo; todos os “2″ noutros; e assim por diante. Ou seja uma pessoa do grupo se reúne com os outros cinco representantes e volta a formar um grupo de seis, que em seis minutos mais, discutirão o mesmo assunto, até que se chegue a uma conclusão geral.

Esta técnica permite o desenvolvimento da capacidade de síntese, contribui para a superação do medo de falar diante dos companheiros, fomenta o sentido de responsabilidade e estimula a participação de todos os membros do grupo. Mas para isso, se deve ter em conta o seguinte proceder:

  1. O diretor (um aluno ou o docente) formulará a pergunta ou o tema que será discutido e convidará ao resto dos alunos para que formem os grupos de seis pessoas.
  2. Cada grupo nomeará um coordenador e um secretário.
  3. Feito isso, o diretor controlará o tempo de seis minutos de duração de cada seção grupal. Quando restar um minuto notificará a cada grupo para que façam o resumo.
  4. O coordenador de cada equipe controlará igualmente o tempo e permitirá que cada integrante manifeste seu ponto de vista durante um minuto, em quanto isso o secretário tomará nota das conclusões.
  5. Ao finalizar o tempo de discussão dos grupos, o diretor solicitará aos secretários a leitura das conclusões obtidas em cada equipe e as escreverá no quadro negro.