Folia de reis

Hoje é dia de reis, é o dia de comemoração de uma tradição folclórica que, de origem portuguesa, compõe a cultura popular de nossa região, bem como de praticamente todo o nosso país.

Depois de fixado o nascimento de Cristo em vinte e cinco de dezembro, a comemoração da visitação dos reis magos , foi fixada no dia seis de janeiro. Contudo, em alguns países de origem espanhola, essa data têm maior importância até mesmo que o próprio natal.
Essa manifestação tem sua origem na passagem bíblica do nascimento de Cristo ao ser visitado e reverenciado por reis magos do oriente. Esses reis de nome Belchior, Baltazar e Gaspar passaram a ser referenciados como santos pela igreja católica, a partir do século VIII. Eis aqui a passagem da bíblia que se refere a este momento:

Mateus 2, 1-14:

1 E, TENDO nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém,
2 Dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo.
3 E o rei Herodes, ouvindo isto, perturbou-se, e toda Jerusalém com ele.
4 E, congregados todos os príncipes dos sacerdotes, e os escribas do povo, perguntou-lhes onde havia de nascer o Cristo.
5 E eles lhe disseram: Em Belém de Judéia; porque assim está escrito pelo profeta:
6 E tu, Belém, terra de Judá, De modo nenhum és a menor entre as capitais de Judá; Porque de ti sairá o Guia Que há de apascentar o meu povo de Israel.
7 Então Herodes, chamando secretamente os magos, inquiriu exatamente deles acerca do tempo em que a estrela lhes aparecera.
8 E, enviando-os a Belém, disse: Ide, e perguntai diligentemente pelo menino e, quando o achardes, participai-mo, para que também eu vá e o adore.
9 E, tendo eles ouvido o rei, partiram; e eis que a estrela, que tinham visto no oriente, ia adiante deles, até que, chegando, se deteve sobre o lugar onde estava o menino.
10 E, vendo eles a estrela, regozijaram-se muito com grande alegria.
11 E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra.
12 E, sendo por divina revelação avisados em sonhos para que não voltassem para junto de Herodes, partiram para a sua terra por outro caminho.
13 E, tendo eles se retirado, eis que o anjo do Senhor apareceu a José em sonhos, dizendo: Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito, e demora-te lá até que eu te diga; porque Herodes há de procurar o menino para o matar.
14 E, levantando-se ele, tomou o menino e sua mãe, de noite, e foi para o Egito.
15 E esteve lá, até à morte de Herodes, para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor pelo profeta, que diz: Do Egito chamei o meu Filho.
16 Então Herodes, vendo que tinha sido iludido pelos magos, irritou-se muito, e mandou matar todos os meninos que havia em Belém, e em todos os seus contornos, de dois anos para baixo, segundo o tempo que diligentemente inquirira dos magos.
17 Então se cumpriu o que foi dito pelo profeta Jeremias, que diz:
18 Em Ramá se ouviu uma voz, Lamentação, choro e grande pranto: Raquel chorando os seus filhos, E não querendo ser consolada, porque já não existem.
Fonte: bibliaonline.com.br

Lendo essa passagem, podemos entender muitas das características, como indumentárias, cantos e o deslocar constante de casa em casa, dessa manifestação folclórica.

Podemos então, vislumbrar essa tradição oriunda de Portugal, que ganhou força no século XIX, e se mantém viva em muitas pequenas cidades dos estados de Minas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, dentre outros.

Para quem se interessa por essa fascinante manifestação, vale apena pesquisar. Isso se dá, principalmente devido ao fato de que o folclore, por sua transmissão oral e suas variações, se mostra uma intrigante pesquisa e que explica muito do nosso povo.

Digite - folia de reis - no youtube.com para observar as variações e nuances dessa cultura viva de nosso país.