Poder = comunicação + transporte

Estive lendo um texto de Pierre Levy, e achei muito interessante que neste artigo - A revolução contemporânea e a comunicação - ele elenca audaciosamente que "quanto mais um regime político, uma cultura, uma forma econômica ou um estilo de organização tem afinidades com a intensificação das interconexões, melhor ele sobreviverá e resplandecerá no ambiente contemporâneo.

Nesse artigo ele relaciona que as formas de comunicação e de trasportes se desenvolvem paralelamente.

Transportes Comunicações
Navegação de longo curso Imprensa
Redes viárias mais eficiêntes Desenvolvimento dos correios
Expanssão das ferrovias Telégrafo
Automóvel telefone
Aviação Rádio
Foguetes Televisão
Potencialização dos meios como Trens bala, rodovias, viagens de avião... Aventura dos computadores e celulares

O que tende a diminuir as distâncias. Contudo, ele chama a atenção, para o fato de os conflitos sempre ocorrem entre vizinhos, desde a antiguidade. O que não deixa de ser verdade, pois as guerras mundiais só assim foram devido aos meios comunicacionais e de transportes disponíveis na época. O que ocorre hoje, com a guerra entre talebã e USA, só é possível devido a esses meios, vide ameaças via internet, mísseis, aviões suicidas e etc.

Ele ainda dá o exemplo da europa entre os séculos XVI e XIX, que era o centro de conexões para se chegar a qualquer parte do mundo e ao mesmo tempo a dominadora desse mundo. E relaciona com a ilha de Manhattan e o seu peso frente a toda a Africa subsaariana, onde essa última apesar de muito maior em tamanho não chega aos pés da ilha americana no aspécto de centralidade. Ele usa de uma relação entre as linhas telefônicas e a conexão à internet para poder mensurar essa característica de centralidade.

Entretanto, o que mais me chamou a atenção foi o tercho:

"A interconexão dos computadores mede com muita precisão um potencial de inteligência coletiva de alta densidade em tempo real. Em contrapartida, encontramos tantos, ou mais, receptores de televisão nas favelas do México quanto nos bairros de negócio das grandes cidades européias, americanas ou japonesas. Um aparelho de televisão é um receptor passivo, uma extremidade de rede, uma periferia. Um computador é um instrumento de troca, de produção e de estocagem de informações. Ao canalizar e entrelaçar múltiplos fluxos, torna-se um centro virtual, instrumento de poder."

É para refletir...

Fonte:http://www.pucrs.br/famecos/pos/revfamecos/9/Levy.pdf