O último universalista da disciplina matemática

A noventa e oito anos que o mundo perdeu um grande pensador que precisamos, na atualidade. Esse a que me refiro é o matemático, físico e filósofo da ciência o francês Jules Henri Poincaré (1854-1912).

Esse grande pensador conjecturou um dos problemas mais desafiantes da topologia algébrica e que desafiou por mais de um século vários teóricos, pois apenas em 2003 o matemático russo Grigory Perelman conseguiu resolver tal problema.

Pesquisou em diferentes campos como na mecânica celestial, na mecânica dos fluidos, na óptica, na eletricidade, na telegrafia. Abordou assuntos como a capilaridade, a elasticidade, a termodinâmica, a teoria potencial, a mecânica quântica, a teoria da relatividade e a cosmologia.

Contudo, para mim, o seu grande feito foi ser o pioneiro a considerar a possibilidade de caos num sistema determinístico. Esse feito foi baseado em seu trabalho sobre órbitas planetárias, que, apesar de ter tido pouco interesse na época, foi decisivo para os estudos modernos da teoria do caos e o funcionamento de sistemas complexos e dinâmicos. meados da década de 1960.

Para quem quer entender as redes, tão presentes em nossos dias com os meios tecnológicos, e a complexidade que nos cerca, vale pesquisar mais sobre seus feitos.

Então vale essa dica de estudo que também estou abraçando para a minha pesquisa no mestrado.